Daniel Cravinhos, condenado pela morte do casal Richthofen, deixa a prisão

Daniel Cravinhos deixa a penitenciária em Tremembé- Reprodução  TV Vanguarda

Daniel Cravinhos deixa a penitenciária em Tremembé- Reprodução TV Vanguarda

A 2ª Vara de Execuções Criminais de Taubaté concedeu a liberdade a Daniel Cravinhos de Paula e Silva, condenado a 38 anos e 11 meses de prisão pelo assassinato dos pais Suzane von Richthofen, Manfred e Marísia, em outubro de 2002. Ele agora integra o regime aberto e cumprirá o resto da pena em liberdade.

Ele deixou a unidade, conhecida por abrigar detentos de casos de grande repercussão, às 16h35, conforme apurou o G1.

O crime bárbaro chocou o país em 2002, mas como tudo o que ocorre no Brasil, com o tempo as pessoas vão se acostumando. A condenação dele foi confirmada em 2006, juntamente com o irmão, Christian Cravinhos.

Daniel estava, desde 2013, em regime semiaberto, onde era agraciado com cinco saídas temporárias por ano. Cravinhos casou enquanto estava preso, em 2016. Suzane continua cumprindo pena na Penitenciária de Tremembé. Em dezembro do ano passado, Suzane recebeu autorização da Justiça para estudar dentro do presídio. Ela teve parecer favorável de uma junta médica para ser beneficiada com a progressão de regime e aguarda decisão da Justiça.

Notícias recomendadas

We are pleased to provide this opportunity to share information, experiences and observations about what's in the news.
Some of the comments may be reprinted elsewhere in the site or in the newspaper.
Thank you for taking the time to offer your thoughts.