Delegados criticam fala de Segovia sobre arquivar inquérito contra Temer

O ministro Carlos Marun- Givaldo Barbosa  Agência O Globo

O ministro Carlos Marun- Givaldo Barbosa Agência O Globo

Nesta sexta-feira (9/2), a agência Reuters publicou uma reportagem na qual Segóvia afirma que a tendência é que a corporação recomende o arquivamento da investigação contra o presidente Michel Temer no chamado inquérito dos portos. De acordo com o chefão da PF, até o momento, não foram angariadas provas sobre o pagamento de propina por parte da empresa Rodrimar para Temer.

"É sempre temerário que a direção-geral emita opiniões pessoais sobre investigações nas quais não está diretamente envolvida", diz a nota assinada pelo presidente da associação Marcos Camargo.

Para os peritos, a PF trabalha com independência e, portanto, "as eventuais declarações à imprensa não afetarão a rotina dos colegas dedicados à apuração citada pelo diretor".

"Considerou também que a investigação ainda tem diversas diligências pendentes, "razão pela qual não devem ser objeto de comentários públicos" e que, como relator do caso, ainda não recebeu relatório final" do delegado Cleyber Malta Lopes nem parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR), que conduz a investigação. O delegado enviou questionamentos a Temer que, segundo a defesa emedebista, colocam em dúvida a "honorabilidade e a dignidade pessoal" do presidente.

Notícias recomendadas

We are pleased to provide this opportunity to share information, experiences and observations about what's in the news.
Some of the comments may be reprinted elsewhere in the site or in the newspaper.
Thank you for taking the time to offer your thoughts.